Desenvolvendo campos de busca em aplicativos

Desenvolvendo campos de busca em aplicativos
Você está em Home Aplicativos, Blog, Mobile, Portfolio, UI/UX Desenvolvendo campos de busca em aplicativos

Nas últimas semanas me deparei com um problema: qual a melhor solução quando pensamos em campos de busca dentro de um aplicativo? A principio comecei a desenhar soluções revolucionárias, botão que vem, tela que vai, percebi que qualquer solução “revolucionária” além de consumir tempo, o usuário final poderia ficar mais confuso do que satisfeito a fazer uma busca, afinal, ele já está acostumado a fazer buscas diariamente em Apps como Facebook, Instagram, Whatsapp e outros. Como será que esses aplicativos lidam com essa funcionalidade?

A vantagem dessa pesquisa, é que independente do resultado, será algo funcional, isso é, o usuário se sentira confortável com uma mecânica que ele já entende como funciona, do que fazer algo fora dos padrões, onde ele terá que aprender a usar, antes da experiência.

Vejamos:

A busca do aplicativo do Facebook

A busca do Facebook, mostra os resultados segmentados pela sessões da rede social. Um único termo de busca, pode exibir resultado do feed, amigos (pessoas), grupos, marketplace, páginas e até mesmo conteúdo externo. Com ajuda de filtros é possível ainda segmentar os resultados por região, tipo, e outras características. Mas esses filtros e opções não são tão visíveis, o usuário precisa compreender os destaques apresentados na tela:

A busca do aplicativo do Instagram

Já no Instagram, a busca é mais intuitiva. Ao clicar na “lupa” somos primeiro direcionados para a sessão “explore” com várias postagens que podem ser de novo interesse, e ao clicar no campo de texto no topo da tela, podemos digitar o termo procurado, e automaticamente os resultados são exibidos abaixo segmentados em abas:

A busca no WhatsApp

No WhatsApp, a busca é um pouco confusa. Ao procurar por um termo, o app destaca a correspondência encontrada, e na parte superior, setas “para cima” e “para baixo” para irmos ou voltarmos em outros resultados. Mas a mecânica não mostra quantos resultados temos, ou em qual ponto deles o destaque está. Fora que não temos filtros de “x” dia até “x” dia, ou qualquer outra coisa do gênero:

A busca no YouTube e Pinterest

No YouTube e no Pinterest, a busca tem comportamentos parecidos com o que já vimos até aqui. No caso do YouTube, bem próxima ao que o Facebook apresenta, e no Pinterest os resultados são segmentos por imagens ou pessoas, e abas para dividir os assuntos de acordo com as pastas do usuário (interesses):

O Desafio

Depois dessa pesquisa, chegou a hora de aplicar nos aplicativos a qual eu estava desenvolvendo. Dois deles em especial precisavam de boas mecânicas de pesquisa. No primeiro, o aplicativo Tepping, precisava de uma forma eficaz para o personal-trainer localizar tipos de treino, além desse mesmo profissional na hora do cadastro, conseguir localizar o banco dele, seja pelo código ou pelo nome.  Essa última parte em especifico, tinha até uma solução padrão pronta, mas ela ruim, já que são mais de 200 instituições bancárias disponíveis, e o usuário teria que dar scroll em todas elas para localizar o dele.

Como era a busca de bancos ANTES (o básico funcional, mas não tão intuitivo):

O segundo aplicativo, se tratava da BeautyConnect, uma rede social para eventos. A busca precisaria atender as diferentes sessões do app, como Eventos, Pessoas, Grupos e Feed:

Resultados

A aplicação após a pesquisa foi bastante satisfatória, principalmente por que a mecânica é bastante natural, já que estamos usando comportamentos parecidos com o que já estamos acostumados dos apps que mais usamos. O usuário não precisa aprender a usar, e os resultados são fácil de entender e selecionar:

A nova seleção de bancos do Aplicativo Tepping:

A nova seleção de tipo de treinos no Aplicativo Tepping

Aqui vale um destaque a função que, caso não exista um resultado especifico, o usuário pode cadastrar essa opção na lista personalizada:

A pesquisa no Aplicativo BeautyConnect

Para a rede social da BeautyConnect, escolhi fazer algo próximo ao Facebook e Instagram, mas de forma mais clara sobre qual é a segmentação do filtro. Para que o usuário veja além do “match” entre o termo buscado e os resultados, de qual sessão aquele resultado pertence:

Dúvidas, contato, ou sugestões, você pode entrar em contato comigo nesse link.

O aplicativo Tepping, e o aplicativo BeautyConnect, é desenvolvido em parceria com a agência Mangu Brand.

Junte-se a mais de 150 clientes que já estão transformando o mundo digital & mobile!

Quero um orçamento

 

Eu utilizo cookies e outras ferramentas de captura de dados para auxiliar na sua navegação.
Para saber mais sobre porque e como eu faço isso, consulte a minha Política de Privacidade. Concordo